Leasing Para compra de veículos.

O ideal para a aquisição de qualquer produto é sempre a compra à vista, mas muitas vezes não dispomos de poder aquisitivo e somos levados a parcelar a compra ou a se utilizar de operações que embora onerem o valor do produto com juros ou taxas se mostra um meio viável para a compra do bem desejado.
O leasing bastante utilizado para a aquisição de veículos, apesar de se assemelhar a um financiamento é uma operação com características peculiares, o que demanda muita atenção do consumidor. Também denominado arrendamento mercantil pode financiar 100% do valor do automóvel e inclusive agregar acessórios, frete e seguro.
Embora o leasing se apresente como uma forma de operação que facilita a aquisição de veículos é importante que o consumidor esteja atento a alguns detalhes para não ter infortúnios futuros.
De tal modo, deve-se antes de firmar contrato de tal natureza verificar a idoneidade no mercado da financeira a qual se pretende contratar, além de analisar as taxas e custas da abertura do crédito, o tempo determinado de pagamento, se as prestações são fixas, valor financiado e valor das prestações. E em caso de acordo firmado, deve o consumidor exigir cópia do contrato.
O leasing é uma operação com menores taxas de juros e isenção do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) em que a financeira cede ao cliente o uso do automóvel por um prazo definido recebendo em troca uma contraprestação.
Deste modo, o cliente paga pelo “aluguel” do carro, que fica no nome da empresa até que seja totalmente liquidado, quando o consumidor passa a ter possibilidade de optar pela compra do veículo por valor antecipadamente acordado ou pela renovação do contrato por um novo prazo ou pela devolução do bem ao arrendador. Além disso, no leasing só é admissível quitar antecipadamente as prestações a partir do 24º mês.
Então, durante a validade do Leasing, a qual necessita ter pelo menos 24 meses, a propriedade é do Arrendador, pois o bem permanece em nome do banco que estabelece a realização do seguro.
Assim, é indispensável que o cliente, entre outras medidas, providencie o seguro. Pois, em caso de sinistro sem que o seguro tenha sido contratado por vontade do consumidor, será ele o único responsável pelos prejuízos.
Em ocorrendo roubo do veículo, por exemplo, se o Consumidor não tiver ajustado o Seguro, além de não recuperar o veículo, ele será compelido a permanecer saldando normalmente as prestações e ainda apresentar outro veículo em garantia do Leasing.
Portanto, senhores é necessário além dos cuidados já citados contratar o seguro o mais rápido possível para que desta forma não sejam surpreendidos com inconvenientes que poderiam ser evitados.  

Por: Lucélia Morais

Comentários