Prestações elevadas no financiamento de veículos geram inadimplência forçada do consumidor.

Segundo dados do Banco Central, a taxa de inadimplência entre os compradores de carros financiados tem sido bastante elevada.
Esse fenômeno tem ocorrido em virtude dos elevados juros aplicado aos contratos de financiamento, bem como a aplicação de juros capitalizados com a cobrança de taxas indevidas que se encontram embutidas nos contratos dessa natureza.
Assim, o consumidor por não ter conhecimento técnico para identificar as práticas abusivas quando da assinatura do instrumento contratual, no decorrer do financiamento passa perder sua capacidade financeira e por não saber como elucidar o problema deixa de pagar as prestações e acaba sendo alvo de ação de busca e apreensão movida pelo agente financeiro.
Desconhece o consumidor, em grande parte, a legislação apta a protegê-lo dessas violações, assim como o caminho a ser traçado para reverter a situação de abuso, a qual tem sido constantemente submetido.
Situações dessa natureza podem ser evitadas, pois o consumidor nesses casos pode se socorrer do judiciário para buscar o enquadramento das parcelas do seu financiamento ao valor correto com a devolução ou abatimento do seu saldo devedor dos valores cobrados indevidamente.
É bastante para tanto, antes de entrar no processo de inadimplência consultar um profissional da área jurídica para que esse possa orientar-lhe.

Por: Lucélia Morais

Comentários