Golpe do Seguro da aposentadoria.

Algumas pessoas têm nos procurado para assessora-los na análise de suposta apólice de liberação de benefícios recebido por meio de correspondência enviado por suposto Banco de Brasília.
O interessante é que nenhum dos contemplados fez seguro de previdência privada com o banco emitente da apólice.
O valor do benefício oferecido chega aproximadamente a R$ 72.000,00 (setenta e dois mil reais) mais aposentadoria complementar de sete salários mínimos, no entanto para que tal benefício seja liberado é cobrada antecipadamente como condição indispensável uma taxa de serviço advocatício no valor em geral de R$ 3.000,00 (três mil reais) ou 5% do valor do pecúlio.
A correspondência contem dados pessoais do aposentado como CPF, telefone e nome completo, além disso, é assinada por advogado inscrito na Ordem dos Advogados que possivelmente também estão sendo vítimas do golpe.
Ao examinar a suposta apólice é possível verificar que não há CNPJ e o telefone indicado para que o aposentado entre em contato “urgentemente” trata-se de número de celular com DDD (061), embora a correspondência tenha selo de outro estado.
Este golpe tem sido praticado em todo o Brasil, e como a correspondência possue dados pessoais, algumas pessoas são induzidas a crer na veracidade da falsa apólice.
Portanto, caro leitor é preciso prudência e em caso de recebimento de correspondência desse tipo busque informações e não forneça dados pessoais, nem tão pouco deposite dinheiro antes de averiguar a veracidade das circunstâncias posta.
Se constatado ser alguma falcatrua procure a Delegacia de Policia de sua cidade e faça um Boletim de Ocorrência.
É necessário por um basta nestes abusos que assolam nossos adultos maiores que ergueram a biografia do país com tanto esforço e esperança.

Por: Lucélia Morais

Comentários