Atrasou o financiamento? Nova regra do governo permite tomar o imóvel em questão de dias

Quem vai financiar um imóvel, a partir de agora, deve estar ainda mais atento às regras do governo federal. Uma mudança sancionada mês passado tornou muito mais rápido o processo de retomada do bem em caso de atraso do pagamento.

Com a nova regra, se o mutuário atrasar uma parcela e for notificado pelo banco, ele tem somente 15 dias para regularizar a situação ou corre o risco de perder o bem.

Essa situação já foi vivida pelo autônomo Elias Neves. Há cerca de 10 anos, ele e a família foram despejados de casa após atrasar o pagamento do financiamento por estar enfrentando problemas financeiros.

“Ficou inviável pagar. Até hoje, tenho essa dor, essa lembrança ruim daquele dia. Meus filhos desesperados, não tínhamos para onde ir”, conta.

Só agora, dez anos depois, a Justiça determinou que a Caixa Econômica devolvesse o imóvel e retomasse o financiamento, mas a família não sabe se quer voltar para a casa. “O trauma é muito grande”, diz.

Assim como Elias, muitos mutuários perderam imóveis por atraso no pagamento do financiamento. Para evitar isso, o presidente da Associação dos Mutuários da Habitação de Alagoas, Anthony Fernandes, dá dicas importantes.

Ele orienta manter o pagamento em dia e, em caso de imprevisto, buscar o banco e fazer um acordo. Caso o problema não seja resolvido administrativamente, o mutuário deve procurar o Poder Judiciário para revisar contrato e não perder imóvel. As novas regra valem também para veículos.

Outro problema é que, no caso de o imóvel ir a leilão, e o valor da compra não cobrir o débito, o mutuário ainda fica com saldo devedor.

Por: Redação com TV Pajuçara
Fonte: tudonahora.com.br