Cuidados ao comprar imóvel em leilão

Por: Anthony Lima

Seja pelo preço exposto a venda ou pelas condições de pagamento, o fato é que muitas pessoas já adotaram a prática de adquirir imóveis em leilões públicos.

É certo que a maioria desses compradores são investidores. Entretanto, em algumas situações o barato pode sair caro, já que são vários os cuidados que se deve ter ao comprar um imóvel em leilão.

Pensando nisso elencamos algumas dicas que se bem utilizadas poderá auxiliá-los na hora de adquirir um imóvel em leilão público, veja abaixo:

1 - Prefira imóveis desocupados. Mais de 90% dos imóveis que vão a leilão ainda não tiveram seus antigos donos despejados. Ao arrematar um deles, o comprador ganha uma carta de arrematação que lhe permitirá solicitar a desocupação. É comum que recursos contra a arrematação ou a execução do imóvel sejam discutidos na Justiça e tornem a desocupação demorada. Se você não está disposto a correr o risco de esperar anos, só compre imóveis desocupados.

Neste caso é bom destacar que os preços podem não ser tão vantajosos! É que recente decisão do Superior Tribunal de Justiça, entendeu que o adquirente do imóvel em leilão é quem deve arcar com as despesas para a desocupação do bem.

2 - Verifique se há ações judiciais contra a execução. Em geral, a demora na desocupação de imóveis leiloados é causada por liminares obtidas pelos ocupantes. Vejam que nem sempre os bancos esperam o julgamento final dessas ações para colocar o imóvel em leilão extrajudicial. Nesses casos, o comprador do imóvel será obrigado a esperar para tomar posse do bem.

3 – Faça uma visita ao imóvel com antecedência. Verifique se é necessário entrar em contato com o leiloeiro e fazer um cadastro antes da visita. Tente fazer uma inspeção minuciosa no imóvel, se possível com a presença de técnicos especializados. Caso o morador não autorize a vistoria, tente conversar com o mesmo para saber o estado de conservação do bem. Considere a possibilidade de ter de investir na reforma e seja bastante conservador ao definir o lance justo pelo bem.

4 - Levante as dívidas do imóvel deixadas pelo atual ocupante. É normal que uma pessoa executada pela Justiça ou que teve seu imóvel retomado pelo banco por falta de pagamento também tenha deixado de pagar obrigações legais como IPTU, taxas e condomínio.

5 - Avalie a melhor forma de pagamento. O edital do leilão estabelece as regras de pagamento do imóvel. Essas regras podem ser tanto um facilitador quanto um empecilho para a compra. Veja se o leilão permite a utilização do FGTS no pagamento do imóvel arrematado. Observe também se existe desconto para pagamento a vista e o percentual sobre o valor do lance no ato da arrematação.

6 – Analise corretamente o preço de avaliação do imóvel. As vezes o bem pode não valer tanto quanto diz o edital do leilão. Procure avaliar o imóvel antes do leilão.

7 - Defina um lance máximo e não se empolgue. Não vá ao leilão com a expectativa de comprar um bom imóvel pelo lance mínimo. Quanto melhor a localização e o estado de conservação do imóvel, maior é a chance de que vários interessados se apresentem.

8 - Não deixe de registrar o imóvel após a arrematação, evitando-se assim futuras dores de cabeça.

Boa Sorte a todos e até a próxima.

Anthony Lima – anthonylima@anthonylima.com.br